Requisitos de segurança contra incêndios para tetos falsos

As exigências da segurança contra incêndios relativamente a tetos falsos podem variar consoante o tipo de sala e o edifício onde serão instalados.


Encontra estes requisitos em mais detalhe nas regras nacionais sobre construção. No entanto, há dois requisitos gerais que podem ser identificados como cruciais no que se refere a tetos falsos nos estágios iniciais de um incêndio e que devem ser considerados como “obrigatórios” em todas as instalações:

  1. Os tetos falsos devem ter uma contribuição insignificante para o desenvolvimento do incêndio e produção de fumo.
    Para cumprir este requisito, devem ser usados tetos de materiais e revestimentos de superfícies que no mínimo estejam em conformidade com a Euroclasse B-s1, d0.

  2. Os tetos falsos não devem partir e colapsar durante os estágios iniciais de um incêndio quando ainda se podem realizar operações de evacuação e salvamento.
    Para cumprir este requisito, um sistema de tetos deve resistir a uma exposição térmica de cerca de 300 °C. (A radiação de calor de uma camada de gás de fumo com uma temperatura de 300 °C corresponde aproximadamente ao que um bombeiro totalmente equipado pode suportar.) 

Saiba mais sobre o projeto de segurança contra incêndios em edifícios.

Ensaio com fogo e classificação dos produtos

Ensaios de reação ao fogo

Os métodos de ensaio com fogo são geralmente concebidos para simular as diferentes fases do processo de incêndio. Consequentemente, os ensaios em revestimentos de superfícies são conduzidos utilizando fontes de fogo representativas das fases incipientes e de crescimento de um incêndio. Estes métodos de ensaio são referidos como ensaios de “reação ao fogo”. O objetivo consiste em avaliar a forma como os produtos e materiais contribuem para as fases iniciais de um incêndio em termos de:

  • Inflamabilidade
  • Propagação de chamas
  • Libertação de calor
  • Produção de fumo
  • Ocorrência de gotas/partículas flamejantes

Normalmente, os ensaios de reação ao fogo são realizados em pequena ou média escala.

Saiba mais sobre o ensaio com fogo: Ensaios de resistência ao fogo

O sistema europeu de ensaios com fogo – Euroclasse

O sistema de classificação da reação ao fogo de produtos de teto na Europa é baseado no sistema Euroclasse, conforme definido pela norma EN 13501-1.

Ao todo há 39 classes divididas em 7 níveis principais: A1, A2, B, C, D, E e F, em que o melhor é A1 e F é usado para produtos e materiais sem classificação.

A maior parte das classes principais também inclui uma classificação adicional sobre a produção de fumo, assim como a ocorrência de gotas e partículas flamejantes.

As classes para fumo: s1, s2 e s3, em que s1 é a melhor.

As classes para gotas e partículas flamejantes: d0, d1 e d2, em que d0 é a melhor.  

Exigências funcionais, Segurança contra incêndios

1 = classe principal

2 = produção de fumo

3 = ocorrência de gotas/partículas flamejantes