O que esperar de uma EPD adequada

Todos os fornecedores emitem declarações ambientais de produto (Environmental Product Declarations, EPD). Mas nem todas são iguais. Muitas são produzidas para famílias de produtos, em vez de produtos individuais. Pode ser uma medida de redução de custos. De acordo com a nossa experiência, é também uma forma de evitar expor resultados pobres em termos de sustentabilidade para produtos específicos. Fazer a média de toda a família pode ajudar a camuflar resultados que seriam difíceis de explicar ou de designar como “sustentáveis”.

É por isso que defendemos uma mudança para EPD padronizadas para cada produto em todo o setor. E até conseguirmos atingir esse padrão, comprometemo-nos a encorajar os clientes a compreenderem a importância das EPD e a fornecer meios para separarem boas fontes de informação das que não protegem o seu investimento, os seus clientes e a sua reputação.

Aqui estão algumas das nossas recomendações sobre o que esperar de uma boa EPD:

  1. É para um único produto. A EPD de um produto fornece avaliações do ciclo de vida (LCA, Life cycle assessments) específicas apenas desse produto. Se uma LCA for produzida para um grupo de produtos, cria uma média dos resultados de todos os produtos da mesma família, fazendo com que alguns pareçam melhores do que são.
  2. Inclui o ciclo de vida completo. Preste especial atenção, se alguma parte do ciclo de vida do produto não for medida. A EPD deve incluir os impactos ambientais da extração da matéria-prima, fabrico, transporte, instalação e fim de vida. Menos do que isso pode ser um sinal de que o desempenho é problemático em qualquer destas métricas.
  3. Utiliza dados de fontes credíveis. Procure uma declaração de dados específicos. Essa é a sua garantia de que os resultados da avaliação do ciclo de vida se baseiam em dados reais do fornecedor, em vez de médias globais ou do setor menos precisas e credíveis.
  4. Não compromete o desempenho técnico. A EPD deve utilizar a chamada “unidade funcional” como ponto de referência, fazendo corresponder os resultados ambientais a uma determinada propriedade técnica. Tal garante a possibilidade de comparar produtos e funções semelhantes pelo seu impacto ambiental.
  5. Dica de especialista...Se se sentir à vontade para avaliar as EPD, pode também analisar mais de perto a qualidade dos dados e a variação dos resultados – dois sinais ainda mais específicos de que a avaliação do ciclo de vida é deficiente ou deturpada.


Afinal de contas, a sua EPD é a confirmação do desempenho de sustentabilidade que espera e pelo qual pagou, tal como os seus clientes. Vale a pena dedicar um pouco mais de tempo a compreender o respetivo objetivo e avaliar a qualidade. O seu fornecedor deve ser sempre capaz de fornecer uma EPD adequada e totalmente reportada para cada produto individual: Se não, por que não?

arrow_forward

Regresso ao início de Sustentabilidade